Vasco vence, reage no Brasileiro e afunda o Palmeiras

Sob o comando do interino Gaúcho, após a demissão de Cristóvão Borges, o Vasco voltou a vencer no Brasileirão, nesta quarta-feira, ao superar o combalido Palmeiras por 3 a 1, em São Januário. Se reabilitou o time carioca, o resultado afundou ainda mais os paulistas, em crise no campeonato.

Recuperado da goleada sofrida para o Bahia, no fim de semana, o Vasco chegou aos 42 pontos e consolidou sua quarta colocação na tabela. A irregularidade do time desde as últimas rodadas do primeiro turno custou o emprego de Cristóvão Borges no início desta semana. Marcelo Oliveira, seu substituto, assistiu à partida das tribunas de São Januário, nesta quarta.

O Palmeiras, por sua vez, se complicou ainda mais na tabela. Pressionado pela vitória do Figueirense mais cedo, o time de Luiz Felipe Scolari entrou em campo já na penúltima posição, precisando de um triunfo para ficar em 17º, perto de deixar a zona de rebaixamento.

Mas não foi o que aconteceu. A equipe paulista estacionou nos 20 pontos, três a mais que o lanterna Atlético-GO. E sete abaixo do Flamengo, o primeiro time fora da zona da degola.

A pressão sobre o Palmeiras era grande também por conta de sua sequência no Brasileirão. Depois do duelo com o Vasco, o time de Felipão fará o clássico com o Corinthians, domingo, no Pacaembu. O time de São Januário vai enfrentar o Cruzeiro, no mesmo dia, em Varginha.

O JOGO - Vivendo situação semelhante neste Brasileirão, com uma sequência negativa e pressionados pela torcida, Vasco e Palmeiras também foram iguais em campo no primeiro tempo. Cada time protagonizou um momento de crescimento e baixa durante a etapa, com um gol para cada lado.

Depois de um início lento, a partida ganhou movimentação quando o visitante abriu o placar aos 23 minutos. Luan, que vestia camisa comemorativa de 100 jogos pelo Palmeiras, aproveitou rebote de Fernando Prass, após cruzamento de Tiago Real e cabeçada perigosa de Artur, e deixou o time paulista em vantagem.

Despertado pelo gol rival, o Vasco foi para cima e buscou o empate seis minutos depois. Wendel levantou na área, Alecsandro escorou de cabeça e Tenório completou para as redes. O empate deixou a partida mais cadenciada, concentrada no meio-campo, e sem maiores chances de gol.

O Palmeiras até tentou retomar a dianteira no placar, aos 34, mas desperdiçou duas boas chances. Valdivia finalizou de fora da área e contou com um desvio da zaga para dar trabalho a Fernando Prass. No rebote, Luan pegou mal na bola e mandou longe do gol.

O segundo tempo foi logo dominado pelo Vasco ao virar o placar aos 6 minutos. Após cobrança de falta de Juninho na área, Nilton desviou de cabeça e marcou o segundo dos anfitriões.

Abalado, o Palmeiras esboçou reação, ao tentar impor pressão na defesa vascaína. Mas pouco produzia, com Valdivia, pouco inspirado, e Barcos, cansado após deixar a seleção argentina na noite de terça-feira.

O Vasco, então, passou a jogar no contra-ataque. E, aos 26, sacramentou a vitória em rápida jogada de Tenório pelo meio. O atacante acionou o experiente Juninho, que não teve dificuldade para superar Bruno e mandar para as redes.

FICHA TÉCNICA:

VASCO 3 x 1 PALMEIRAS

VASCO - Fernando Prass; Max (Luan), Dedé, Douglas, William Matheus; Nilton, Wendel, Juninho Pernambucano, Jhon Cley (Felipe); Tenório e Alecsandro (Éder Luis). Técnico: Gaúcho (interino).

PALMEIRAS - Bruno; Artur, Maurício Ramos e Wellington; Juninho, Henrique, Correa, Tiago Real (Vinícius) e Valdivia; Luan (Betinho) e Barcos (Obina). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GOLS - Luan, aos 23, Tenório, aos 29 minutos do primeiro tempo. Nilton, aos 6, e Juninho, aos 26 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Jhon Cley, Alecsandro, Nilton, Douglas, Felipe, Wellington,

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (GO).

RENDA e PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).