Náutico usa vaga na Copa Sul-Americana para 'amenizar' rivalidade

Com classificação quase garantida, Timbu nega que motivação para vencer Sport é provocar o rebaixamento do rival

Conquistar a vaga na Sul-Americana. Esse é o discurso repetido pelos dirigentes do Náutico ao falarem da motivação para a partida do final de semana contra o Sport, negando com veemência qualquer tipo de "ânimo" para rebaixar o rival à Série B. Apesar de manter uma postura "politicamente correta", o que não tem sido colocado é que o Timbu já tem praticamente uma vaga na competição internacional independente do resultado.

Com uma derrota no clássico somada a uma vitória do Coritiba sobre o Figueirense, o Náutico cairia para a 14º colocação, o que não daria um lugar na Sul-Americana. Contudo, se um dos sete colocados à frente do Timbu se classificar à segunda fase da Copa do Brasil no ano que vem, a vaga é automaticamente passada para o 14ª colocado do Campeonato Brasileiro, o que colocaria o Alvirrubro na competição, contrariando o discurso do presidente Paulo Wanderley.

"De jeito nenhum pensamos em rebaixar o Sport. Estamos encarando esse jogo como a nossa ida à Sul-Americana, sempre foi o nosso foco e continuará a ser. Assim que o Náutico vai encarar o jogo", disse o presidente do Náutico.

O atacante Kieza não mediu palavras e foi direto ao admitir que a motivação realmente seria mandar o rival ao descenso. O que foi logo rebatido pelo meia Hugo, do Sport.

"O Náutico vai buscar uma competição internacional, o que não consegue há muito tempo. Acho que eu nem era nascido. Mas eles vão procurar fazer o resultado deles", afirmou em coletiva.

Admitindo ou não, o certo é que o Náutico vai buscar a vitória diante do rival e a possibilidade de rebaixamento do Leão, alterou os ânimos Alvirrubros, o que deixará a partida ainda mais emocionante.