Libertadores: conheça o caminho do Fluminense

Tricolor pode pegar o carrasco LDU na primeira fase da do torneio

O Fluminense já começa a se preparar para superar um trauma recente. Cabeça-de-chave do Grupo 8 na primeira fase da Copa Libertadores 2013, torneio que é o objetivo primordial do time na próxima temporada, o campeão brasileiro poderá enfrentar seu grande carrasco dos últimos anos, a LDU.  A equipe equatoriana, no entanto, ainda terá de passar pelo Grêmio na fase de Pré-Libertadores, antes de enfrentar Flu, Deportivo Huachipato, campeão chileno, e Caracas, da Venezuela.

Veja também:
- 'Ocupação 41' é ação de marketing do Fluminense
- Santos está próximo de acertar com Cícero e Nenê
- Grêmio faz proposta por Vargas e caminha para acerto com Napoli

Após vencer o Brasileiro pela segunda vez em três anos, o Fluminense já estabeleceu a Libertadores como seu grande objetivo em 2013. O Tricolor bateu na trave em 2008, quando chegou à final da competição sul-americana, mas foi derrotado na final, nos pênaltis, em pleno Maracanã, para uma então desconhecida LDU. No ano seguinte, a equipe do Equador bateu o time carioca em outra decisão, a da Sul-Americana.

Caso o Grêmio vença o confronto com a LDU na fase preliminar, os Tricolores gaúcho e carioca serão adversários no Grupo 8. Nos dois encontros entre ambos no Brasileirão 2012, um empate e uma vitória do Grêmio.

Os outros componentes do Grupo 8 são Deportivo Huachipato e Caracas. A equipe chilena conquistou o Clausura de 2012 depois de um jejum de 38 anos, e sua última participação na Libertadores data de 1975. Na ocasião, o time terminou sua campanha no Grupo 2 na segunda colocação, com duas vitórias, dois empates e duas derrotas, mas, àquela época, apenas o líder da chave passava adiante, e o também chileno Unión Española se classificou aos triangulares de semifinal.

Já o Caracas soma 12 participações no torneio sul-americano nos últimos 19 anos. Vice-campeão do Apertura venezuelano em 2012, o time foi eliminado na fase da pré-Libertadores este ano, após ser goleado por 4 a 0 pelo Nacional, do Uruguai. A melhor campanha do Caracas na competição foi em 2009, quando caiu nas quartas-de-final pelo Grêmio, após empate em 1 a 1 na Venezuela e uma partida sem gols no Olímpico.