Fernando Prass chega ao Palmeiras com a missão de substituir o ídolo Marcos

Ao todo, três goleiros ocuparam a posição do eterno camisa 12 do Palmeiras

Em sua história, o Palmeiras nunca teve a tradição de revelar jogadores. A maioria de seus ídolos veio de outros clubes, mas, em uma posição específica, era quase uma ofensa cogitar trazer alguém de fora: no gol, onde o Alviverde sempre teve grandes nomes como Oberdan Cattani, Valdir Joaquim de Morais, Leão, Velloso e Sérgio. No entanto, nenhum deles foi tão marcante quanto Marcos.

Veja também:
- Prass admite que Corinthians é sua pedra no sapato
- Em recuperação, Fernandinho comemora renovação de vínculo com o Verdão

Tanto debaixo das traves como em suas declarações, Marcos foi responsável pelo título mais importante da história do Palmeiras, além de titular do gol da seleção brasileira pentacampeã em 2002. Quando o arqueiro recusou a proposta do Arsenal, da Inglaterra, e disse que ficaria no Alviverde para a disputa da Série B, começou a se transformar no maior ídolo da história do clube.

No entanto, com o avanço da idade, as lesões e as dores começaram a atrapalhar Marcos e, no fim do ano passado, o goleiro decidiu pendurar as luvas de vez. Com a aposentaria do camisa 12, de quem seria a missão de continuar o legado Alviverde?

Três goleiros nos últimos anos se candidataram a esse posto. Diego Cavalieri foi o primeiro. Nascido e criado na base Alviverde, já estava no grupo principal em 2002, mas ganhou seqüência em 2007, com as seguidas lesões do Marcos. O arqueiro foi considerado um dos melhores goleiros do Brasileiro daquele ano e ficou no time até o meio de 2008, quando foi transferido para o Liverpool da Inglaterra. Após isso, Marcos conseguiu ter uma boa seqüência de jogos entre 2008 e 2010.

O ano de 2011 foi quando o segundo candidato à vaga de Marcos ganhou notoriedade. Deola, também cria do Palmeiras, rodou por vários clubes, até que, com a saída de Cavalieri, assumiu o posto de suplente. Ano passado, com a lesão na coxa do goleiro titular, Deola assumiu o posto. Sentindo que seu ciclo já estava se encerrando, Marcos abriu mão de ser titular, deixando o companheiro ter uma sequência de jogos seguidos debaixo das traves.

Deola encerrou o ano passado como principal goleiro do Palmeiras, e, com a aposentadoria de Marcos em 2010, se firmou como sucessor do ídolo, jogando o Campeonato Paulista inteiro. Entretanto, uma serie de falhas fez com que o goleiro perdesse seu posto para outra promessa, Bruno.

Aos 28 anos, o novo camisa 1 do Verdão assumiu o posto de titular já nas fases decisivas da Copa do Brasil. Apesar de ter sido campeão e eleito o melhor goleiro da competição, Bruno não caiu totalmente nas graças da torcida e, ao que parece, nem dos dirigentes, que, após 18 anos, decidiram contratar um goleiro, Fernando Prass.

Com 34 anos de idade e os títulos da Série B de 2009 e da Copa de Brasil de 2011 no currículo, Prass deixou o Vasco após quatro temporadas no Cruzmaltino. A última contratação do Palmeiras chega ao clube com a grande responsabilidade de substituir o maior ídolo do clube, e a torcida mal esperar para descobrir se a escolha da diretoria foi acertada e se este rodízio de goleiros terá finalmente um ponto final.