Com hematoma no olho, Rafinha reclama de faltas e omissão do árbitro

Atacante revelou que juiz mandou parar com dribles

Xodó da torcida do Flamengo, Rafinha teve atuação apagada neste sábado e liberou espaço para Renato Abreu brilhar. Durante a partida, porém, o garoto seguiu apresentando seu estilo de jogo ousado e driblador.

Veja também:
- Em noite de estreias, Renato Abreu faz dois e comanda vitória do Flamengo
- Renato não polemiza sobre vaga de titular: 'Treinador tem preferências'
- Especial Zico 60 anos: pênalti na Copa marca ano do último Carioca

Em dado momento, quando buscava ganhar na corrida de um adversário, o atacante acabou recebendo uma cotovelada abaixo do olho direito e ficou com uma hematoma na região. Chateado com as faltas recebidas, o menino desabafou.

""Toda hora os jogadores batem, me perseguem", reclamou Rafinha, revelando atitude controversa do árbitro Philip Bennett. "Vou tentar um drible, o juiz não marca falta e fala que eu não posso fazer porque vão me bater. Fica difícil."

Durante toda a partida, o juiz distribuiu seis cartões amarelos, sendo três para cada lado. Nenhum dos recebidos por atletas do Olaria foram em faltas sobre Rafinha. No lance da cotovelada, nem a falta foi marcada.