São Paulo revela acordo recorde com Penalty por três anos

Clube vai receber mais de R$ 35 milhões por temporada

O São Paulo começa o ano de cofre cheio. Enquanto aguarda o pagamento do Paris Saint-Germain por Lucas, o clube anunciou, na tarde desta terça-feira, o já conhecido acordo com a Penalty, que será a fornecedora de material esportivo do time pelos próximos três anos. Diferente do habitual, a diretoria revelou valores do acordo: mais de R$ 35 milhões por ano.

Veja também:
- Meia Carlos Eduardo é oferecido ao Flamengo
- Neymar é eleito o melhor das Américas
- Sport garante centrovante para 2013

"Saudamos a chegada da Penalty, uma grande empresa brasileira, que prima pela qualidade e alto grau tecnológico. Ela já esteve conosco e nos ajudou a construir a nossa importância no cenário internacional. Bom retorno!", comentou o vice-presidente de marketing do São Paulo, Julio Casares, considerado pelo clube um dos principais responsáveis pela negociação.

"A Penalty tem uma história importante de quase duas décadas ao lado do São Paulo, e, juntos, passamos por momentos gloriosos como o bicampeonato da Libertadores e Mundial de Clubes em 1992 e 1993. Para nós é muito gratificante firmarmos novamente essa parceria, e temos a certeza de que juntos ainda vamos celebrar muitas vitórias do São Paulo", comenta Roberto Estefano, presidente da Penalty.

A empresa substituiu a Reebok, que ficou no São Paulo pelos últimos seis anos. O novo acordo faz do clube paulista o segundo que mais arrecada com materiais esportivos, atrás apenas do Flamengo, que fechou por cerca de R$ 38 milhões com a Adidas, e supera a parceria entre Corinthians e Nike, na base de R$ 30 milhões ao ano, num acordo de dez temporadas.

Os novos uniformes do São Paulo, produzidos pela Penalty, serão apresentados no próximo dia 17 de janeiro, quando outros projetos serão também anunciados. Existe a expectativa por uma parceria para o time de futsal, modalidade na qual a Penalty tem alta penetração. A empresa também patrocina Vasco, Figueirense, Ceará, Náutico, Santa Cruz e Vitória, além de diversos times de futsal (incluindo o Carlos Barbosa) e equipes estrangeiras.