Rafael analisa ano do Santos e mira Brasileirão-2013

Apesar de dois títulos, o Santos fecha 2012 com a sensação de que a missão não foi cumprida. Com o melhor jogador do País no seu elenco e contando com atletas de seleção como Ganso e Elano - que foram embora durante a temporada -, o clube não chegou a brigar pelo título do Brasileiro e parou na semifinal da Libertadores. As taças do Paulistão e da Recopa ficam como consolo.

"Nesta temporada, ganhamos dois títulos, um Paulistão e uma Recopa. Foi um ano bom, mas poderia ter sido melhor. Lamentamos não ter ido até a final da libertadores", comentou nesta terça-feira o goleiro Rafael, titular durante toda a temporada.

O dono da posição no Santos planeja um ano de 2013 melhor e coloca como meta um dos títulos que este time santista não tem: "No ano que vem, queremos o tetracampeonato paulista, o que seria uma honra. E entrar de cabeça no Brasileiro para ser campeão, algo que esse grupo não conseguiu ainda."

Individualmente, a meta traçada por Rafael para 2013 é voltar à seleção brasileira. O goleiro foi titular na campanha olímpica, mas não foi mais chamado por Mano Menezes. Ele espera ter novas chances com o novo treinador.

"Agradeço muito ao Mano pela primeira convocação. Mas, depois, ele convocou outros jogadores por opção", comentou Rafael. "É por opção dele (Mano) que não voltei mais para a seleção. Tenho esperança de voltar no ano que vem com tudo."

Para fechar 2012 bem e começar a pensar 2013, Rafael quer a vitória santista no clássico de sábado contra o Palmeiras, na Vila Belmiro. Para ele, pouco importa que o adversário deve usar um time formado basicamente por jogadores das categorias de base. "Não sei qual Palmeiras virá no clássico, mas é importante o Santos vencer. Esperamos terminar o ano com chave de ouro, seja quem for que entrar em campo pelo Palmeiras."

TIME - Miralles, recuperado do edema no músculo posterior da coxa direita, participou normalmente do treino de dois toques, nesta terça, no CT Rei Pelé, na reapresentação dos jogadores após a folga de dois dias. Se o atacante não voltar a sentir a lesão no coletivo de quinta deverá ser o companheiro de Neymar no clássico contra o Palmeiras, substituindo André, que cumprirá suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

Outros dois desfalques certos serão Henrique (foi operado em razão de um problema de púbis) e Adriano (recebeu o terceiro amarelo diante do Corinthians). Nesta quarta não haverá treino CT Rei Pelé porque os jogadores vão fazer os primeiros exames médicos da pré-temporada, em São Paulo.