Hernane brilha, Flamengo goleia Botafogo e vai à semi da Copa do Brasil

Rubro-Negro espera por Vasco ou Goiás na semifinal

O Flamengo garantiu a classificação para as semifinais da Copa do Brasil ao golear o Botafogo por 4 a 0, em partida disputada na noite desta quarta-feira, no Maracanã. O atacante Hernane, o Brocador, foi o grande nome do clássico, marcando três gols. O aniversariante Léo Moura completou o marcador. Agora, o Flamengo aguarda o resultado do confronto entre Vasco e Goiás, nesta quinta-feira, para conhecer seu adversário na semifinal.

Veja também:
- Saiba TUDO o que rolou entre Flamengo x Botafogo
- Raio-X anterior ao clássico: veja quem leva a melhor no Flamengo x Botafogo

A equipe da Gávea buscou o resultado desde o início de partida. O time dirigido por Jayme de Almeida jogou com disciplina tática e empolgação desde os primeiros minutos, apoiado por uma grande e entusiasmada torcida,e soube construir o resultado. O Botafogo mostrou muita insegurança,não conseguiu fugir da marcação do adversário e o seu ataque não teve criatividade para criar dificuldades para o adversário.

O jogo

A partida começou muito disputada, com os jogadores dividindo as jogadas com muito empenho. Com sua torcida presente em maior número ao Maracanã, o Flamengo tentava colocar mais velocidade, mas a marcação alvinegra não deixava que a equipe da Gávea conseguisse êxito nas suas investidas.

Aos seis minutos, Paulinho fez ótima jogada individual pela esquerda, entrou na área e bateu rasteiro, mas Jéfferson defendeu parcialmente e a zaga aliviou o perigo.O Botafogo chegou pela primeira vez em cobrança de falta executada por Seedorf, mas a bola saiu sem levar perigo para o gol defendido por Felipe.

O Rubro-negro da Gávea seguia marcando a saída de bola do Botafogo e prejudicando o toque de bola da equipe dirigida por Oswaldo de Oliveira. Aos 11 minutos, Gegê recebeu na intermediária e arriscou de esquerda. Felipe saltou e espalmou para escanteio. O lance animou o Botafogo que passou a a equilibrar as ações no meio campo.Aos 14 minutos, Lodeiro invadiu pela direita, se livrou de Wallace, mas a bola acabou escapando pela linha de fundo.

Aos 17 minutos, Felipe fez a reposição rápida para Paulinho que se livrou de Bolívar, com facilidade, e cruzou para Carlos Eduardo, livre na área, mas a conclusão do meia foi defendida por Jéfferson que rebateu e permitiu que Dória mandasse o perigo para longe.

Aos 19 minutos, o Flamengo marcou o primeiro gol. Após cobrança de falta,por André Santos, Marcelo Mattos tentou afastar o perigo e cabeceou nas costas de Rafael Marques. A bola sobrou para Hernane que não perdoou e colocou a bola nas redes de Jéfferson.

Depois de sofrer o gol, o Botafogo tentou partir para buscar o empate, mas seus jogadores mostravam muita lentidão na troca de passes e facilitava a armação defensiva da equipe da Gávea. Só aos 27 minutos é que a equipe alvinegra voltou a incomodar com um chute de Seedorf que foi bem defendido por Felipe.

Com vantagem no marcador, o Flamengo se fechava na defesa e tentava acionar seus atacantes em lançamentos, principalmente com bolas para Paulinho que levava vantagem sobre Gilberto no lado esquerdo do ataque rubro-negro. Aos 32 minutos, Hernane arrancou para a área, se livrou de Dória, mas Jéfferson saltou aos seus pés e ficou com a bola.

No minuto seguinte, o Flamengo ampliou o marcador. André Santos lançou Paulinho na esquerda. O atacante invadiu a área e chutou cruzado. Jéfferson defendeu parcialmente e Hernane aproveitou o rebote para bater de primeira e colocar nas redes do Botafogo.

Perdendo por dois gols de diferença, o Botafogo avançou seus jogadores, mas continuou com muita lentidão na troca de passes, o que facilitava o bloqueio da defesa rubro-negra. Aos 42 minutos, Seedorf, com atuação discreta, trocou passes com Rafael Marques e chutou, mas Felipe defendeu, sem qualquer dificuldade.

O Botafogo voltou para o segundo tempo com o atacante Sassá no lugar do volante Marcelo Mattos. A substituição fez Rafael Marques passar a atuar um pouco mais recuado, enquanto Gegê ficou responsável por ajudar Renato na marcação.

Aos dois minutos, Sassá teve sua primeira oportunidade de concluir, mas o zagueiro Chicão chegou na hora certa e bloqueou o chute do atacante alvinegro. Rafael Marques e Seedorf passaram a atuar pelos lados do campo, tentando abrir espaços na defesa rubro-negra.

O Botafogo seguiu pressionando e, aos quatro minutos, Wallace impediu que Lodeiro, em boas condições, conseguisse a conclusão. No minuto seguinte, Sassá foi lançado, driblou o goleiro Felipe, mas perdeu o ângulo e seu chute acabou desviado por Léo Moura.

O time comandado por Oswaldo de Oliveira continuava pressionando e a zaga do Flamengo, bem colocada, conseguia impedir que os alvinegros conseguissem reduzir a vantagem.

Quando a torcida alvinegra incentivava o time, já acreditando na possibilidade da reação, o Flamengo esfriou o entusiasmo do adversário ao marcar o terceiro gol, aos 12 minutos. André Santos recebeu de Paulinho, na esquerda, e cruzou para Hernane. O Brocador cabeceou no canto esquerdo, sem defesa para Jéfferson.

O gol fez boa parte da torcida do Botafogo perder a esperança e tomar o caminho de casa, enquanto os torcedores rubro-negros gritavam olé, a cada passe trocado por sua equipe.

Aos 26 minutos, o Flamengo marcou o quarto gol. Hernane tabelou com Carlos Eduardo, foi empurrado por Dória na área e caiu. O árbitro marcou pênalti e mostrou cartão vermelho para o zagueiro Dória. Hernane abriu mão de tentar marcar o seu quarto gol no jogo e entregou a bola para Léo Moura, o aniversariante da noite. O lateral bateu no ângulo esquerdo de Jéfferson para anotar mais um gol e estabelecer a goleada.

Perdendo por quatro gols de diferença e com um jogador a menos, o técnico Oswaldo de Oliveira esqueceu qualquer ambição ofensiva e tratou de recompor a defesa, colocando o zagueiro Dankler no lugar de Seedorf que deixou o campo muito vaiado pela torcida rubro-negra.

O Flamengo passou a gastar o tempo, trocando passes para o delírio da sua torcida, enquanto o time do Botafogo mostrava maior preocupação em não sofrer mais gols do que em marcar o primeiro.

Aos 35 minutos, André Santos quase marca o quinto gol. O lateral mandou a bomba que passou bem perto do travessão defendido por Jéfferson.

No minuto seguinte, o Botafogo criou uma oportunidade. Júlio César avançou pela esquerda e cruzou. Sassá se antecipou a Chicão e desviou, mas a bola saiu.

Os minutos finais foram de festa para a torcida do Flamengo que gritava olé a cada passe trocado, enquanto a do Botafogo apenas torcia para que o árbitro encerrasse a partida antes que o vexame ficasse maior.

Antes que o jogo fosse encerrado, o técnico Jayme de Almeida ainda substituiu Léo Moura para que o veterano lateral recebesse as homenagens da torcida.