Grosjean diz que não existe espaço para misericórdia na F-1

O francês Romain Grosjean, da Lotus, ainda está com o futuro incerto na Fórmula 1 e vê sua vaga na equipe britânica para 2013 estar ameaçada pelos polêmicos incidentes nos quais se envolveu ao longo desta temporada. Assim, a imprensa europeia já especula que a Lotus estaria estudando os nomes de Kamui Kobayashi e Heikki Kovalainen para substituir o piloto.

Com todo esse cenário, o piloto disse em entrevista ao jornal suiço Le Martin que a Fórmula 1 é um mundo sem piedade e que se sente pressionado por não saber se continuará ou não na Fórmula 1.

- Normal seja assim no nível mais alto. É também assim no ramo bancário e de relojoarias. Não existe espaço para misericórdia. Os lugares na F-1 são poucos e não há pressentes - disse o piloto de 26 anos.

A Lotus já anunciou a renovação de contrato com o finlandês Kimi Raikkonen para o próximo ano.

&&&&&&&&&&Assine 0800 703 3000&SAC&Bate-papo&E-mail&Notícias&Esporte&Entretenimento&Mulher&&&&&&Shopping TwitterFacebookYoutubeRSSF1 Indy GP2 Moto GP Nascar Stock Car Rali F-Truck Tabelão+ F1

Ameaçado na Lotus, Grosjean diz que a F1 é um mundo “sem piedade”

Kamui Kobayashi e Heikki Kovalainen seriam os concorrentes à vaga no time inglês

Lucas Santochi30/11/2012

Romain Grosjean (Philippe Lopez/AFP) Romain Grosjean vive um final de ano de incertezas e tem o seu lugar na Lotus ameaçado para a temporada 2013. O francês, que conseguiu alguns bons resultados durante o campeoanto, como os pódios no Bahrein, Canadá e Hungria, se envolveu em várias confusões, especialmente em primeiras voltas, o que acabou prejudicando a sua imagem na F1.

O pior momento foi a largada do GP da Bélgica, em que acertou pelo menos três carros na freada da primeira curva, incluindo os concorrentes ao título Fernando Alonso e Lewis Hamilton, em um forte acidente em que passou por cima da Ferrari do espanhol, o que lhe custou uma corrida de suspensão. Algumas semanas depois, ele ainda tocou em Mark Webber nos primeiros metros da etapa de Suzuka e foi chamado pelo australiano de “maníaco da primeira volta”.