Barcelona vence o Real Madrid com gol e assistência de Neymar; Veja os gols!

Brasileiro foi o melhor em campo em sua estreia no clássico espanhol

Neymar foi decisivo para o Barcelona logo no primeiro clássico que disputou contra o Real Madrid. Neste sábado, no Camp Nou, o atacante brasileiro marcou o primeiro gol e fez a assistência para o gol do chileno Alexis Sánchez (uma bela conclusão por cobertura) na vitória por 2 a 1 sobre o rival. O jovem Jesé descontou.

O resultado deixou o Barcelona em situação confortável na tabela do Campeonato Espanhol. O time catalão lidera a competição com 28 pontos ganhos, enquanto o Real Madrid totaliza 22. Na terça-feira, o Barcelona voltará a campo para enfrentar o Celta de Vigo, fora de casa. Já o seu grande rival tentará a recuperação contra o Sevilla no dia seguinte, no Santiago Bernabéu.


Veja também:
[Vídeo] No Kuwait, árbitro dá soco em jogador!
[Vídeo] Drible sensacional e tirada fantástica. Zagueiro do Tottenham tira onda!
[Vídeo] CR7 x Hulk x Ibra. Qual foi o chute mais incrível dos últimos anos?

O jogo - No túnel de acesso ao Cam Nou, Neymar era o jogador mais focalizado pelas emissoras que televisionavam o clássico espanhol. O atacante brasileiro fez questão de cumprimentar todos os seus companheiros de Barcelona e até alguns adversários - com quem o clima deixaria de ser amistoso quando a partida começasse.

Mesmo preso ao lado esquerdo do campo, Neymar logo conseguiu justificar a atenção que ganhara. Era ele quem tentava as jogadas mais ousadas do Barcelona, com algumas gingas que levantavam o público catalão, enquanto Bale (reforço mais caro do Real Madrid para a temporada) pouco aparecia do outro lado do campo.

Com o passar do tempo, o estilo de jogo de Neymar começou a irritar os defensores do Real Madrid. O brasileiro tentou aplicar um chapéu em Sergio Ramos e levou uma trombada, punida com cartão amarelo. Foi o estopim para as reclamações contra as supostas simulações do atacante.

Aos 18 minutos, ninguém pôde parar Neymar. Iniesta arrancou pelo meio e acionou o camisa 11 na ponta esquerda - os atletas do Real Madrid pediram impedimento na jogada. Sem se importar com as queixas, ele bateu cruzado, abriu o placar no Camp Nou e correu para abraçar Lionel Messi.

O melhor jogador do mundo aproveitou o bom momento do Barcelona no jogo para também se destacar. Messi recebeu duas enfiadas de bola na direita quase em sequência e ganhou na corrida da marcação nos dois lances. As conclusões, contudo, foram para fora.

Apesar da velocidade de Messi, o Barcelona preferia fazer a bola correr. Ao seu estilo, o time catalão trocava passes de um lado a outro do campo. O Real Madrid só assistia, enquanto o técnico Carlo Ancelotti e Zidane exibiam expressões carrancudas no banco de reservas.

A única vez em que o Madrid conseguiu assustar o Barcelona no primeiro tempo ocorreu aos 43 minutos. Após cruzamento da esquerda, Khedira apareceu na pequena área para arrematar. Victor Valdés mostrou reflexo para evitar o gol e vibrar, enquanto o alemão do time adversário via toque de mão do brasileiro Adriano na jogada.

No segundo tempo, o Real Madrid retornou ao gramado com outra postura. Cristiano Ronaldo pedia a bola com frequência, liderando os seus companheiros ao ataque. Ancelotti também agiu, primeiro com Illarramendi na vaga de Sergio Ramos e depois com Benzema no lugar do inoperante Bale.

As alterações do Madrid surtiram efeito. Aos 12 minutos, por exemplo, Cristiano Ronaldo só não marcou o gol após assistência de Modric porque Victor Váldes fez uma bela defesa. Aos 25, o português caiu na área em dividida com Mascherano, pediu o pênalti e revoltou-se quando foi ignorado pelo árbitro Undiano Mallenco. Pouco depois, porém, Benzema acertou o travessão com um forte chute de longa distância.

O problema para o time de branco é que a mudança do argentino Tata Martino no Barcelona deu ainda mais certo. Aos 33 minutos, o chileno Alexis Sánchez (substituto de Fábregas) recebeu um bom passe em profundidade de Neymar e teve calma para, mesmo de longe, encobrir o goleiro Diego López. Um golaço.

Com os torcedores catalães em êxtase, restou ao Barcelona voltar a tocar a bola ao som de "olé". Daniel Alves ainda aumentou a festa quando aplicou um belo drible em Cristiano Ronaldo, ainda indignado com a arbitragem, mas chutou em cima do goleiro. Pouco depois, Neymar saiu ovacionado para a entrada de Pedro.

Nos acréscimos, ainda houve tempo para o Real Madrid descontar. Cristiano Ronaldo partiu em velocidade pela esquerda e passou a bola para Jesé, que havia entrado no lugar de Di María, bater firme e fechar o marcador do clássico espanhol na Catalunha.