Blog da Redação

Corinthians ignora declarações de árbitro que insinuou esquema de favorecimento

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrada desdenhou das declarações do árbitro  Gutemberg de Paula Fonseca, que na última sexta-feira citou o clube ao acusar  o dirigente da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF, Sérgio Correa, de corrupção.

"Ele teria um pouco mais de credibilidade se tivesse falado isso no momento em que ocorreu o caso. Se é um fato recorrente, significa que não acontece só com o Corinthians. Ouvi  falar que ligar para a comissão de arbitragem é coisa normal", comentou o dirigente corintiano para a rádio Jovem Pan neste sábado.

Na última sexta-feira (também para a Rádio Jovem Pan), o árbitro que perdeu o escudo da Fifa disse que o presidente da comissão de arbitragem  é 'mentiroso, mariquinha e corrupto'. Como exemplo, citou um jogo do Campeonato Brasileiro-2010 entre Corinthians e Goiás, no Pacaembu. Na ocasião o time paulista disputava a liderança do torneio daquele ano.

"Em 2010, ele me colocou no jogo em que o Corinthians ganhou por 5 a 1 do Goiás. Antes, me ligou e disse 'é jogo do Timão, hein?' O que eu posso entender com isso? Que se o Corinthians não ganha, eu posso nunca mais ser escalado", disse o árbitro.

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade declarou que o clube não vai tomar nenhuma atitude contra o árbitro. "Ele falou isso porque se falar que foi em um jogo do Jabaquara contra o Taubaté não tem peso. Por isso citou o Corinthians", minimizou o mandatário.