Mundo Motor

Diários de Austin – Sete décimos que parecem uma eternidade

Lá vem Vettel em primeiro. Novidade? Só a vantagem que aumentou ainda mais... (Foto: Clive Mason / Getty Images)Lá vem Vettel em primeiro. Novidade? Só a vantagem que aumentou ainda mais... (Foto: Clive Mason / Getty Image …

Siga-me no Twitter e receba as atualizações do blog Mundo Motor: @gustavo_coelho

Faça um teste e cronometre quando tempo você demorou para ler esta frase inteira. Até três segundos, o normal para uma pessoa alfabetizada. Se tentar de novo, vai conseguir melhorar um pouquinho — talvez para uns dois segundos, mas não muito abaixo disso. Agora tente fazer de novo em apenas sete décimos. É difícil, não é mesmo? Sete décimos é muito pouco tempo. Menos do que um mísero segundo. Mas, em se tratando de uma disputa de Fórmula 1, é quase uma eternidade.

Vettel e seu capacete ‘Texas Style’, pintado como se fosse de madeira (Foto: Mark Thompson / Getty Images)Vettel e seu capacete ‘Texas Style’, pintado como se fosse de madeira (Foto: Mark Thompson / Getty Images)Alonso fez um ótimo papel nesta sexta-feira. Mesmo dando umas balançadas ocasionais com um carro que ainda não está no acerto ideal, o espanhol andou forte o tempo todo e terminou o dia em terceiro. Era para ele sair do carro seguro e confiante, mas não será o caso. É aquela famosa história da boa e da má notícia. Qual é a boa notícia para Alonso? A Ferrari superou a McLaren e a Lotus e está mais próxima das primeiras posições do que nas últimas corridas. E qual é a má notícia? O cara que continua na frente ainda é Vettel. E a vantagem do alemão está aumentando mais...

Sete décimos foi a diferença que Vettel impôs a Webber e a Alonso, seus perseguidores mais próximos, nos treinos desta sexta. É muita coisa. E olha que o alemão ainda ficou parado nos boxes durante vários minutos na segunda sessão por causa de um vazamento no carro. Se não fosse isso, o abismo poderia ter sido ainda maior. Vettel massacrou os adversários no primeiro dia de atividades em Austin. Tudo bem que os treinos de sexta nunca servem de tanta referência, mas o cara deu seu recado.

Alonso não vai desistir. Não vai dizer que jogou a toalha. Mas no seu íntimo já deve saber que para ser campeão não depende mais de suas próprias forças. Se Vettel e a Red Bull não errarem mais, o título já terá dono.

Austin acabou de entrar na F-1. Quer saber? O circuito é maneiro demais (Foto: Paul Gilham / Getty Images)Austin acabou de entrar na F-1. Quer saber? O circuito é maneiro demais (Foto: Paul Gilham / Getty Images)

Desafiador

Não consegui ver tanto assim dos treinos em Austin. Liguei discretamente (ok, nem tão discretamente) a televisão ao lado do meu computador na redação do Esporte Interativo e coloquei no treino, mas as ocupações normais de um dia de trabalho desviaram minha atenção. Do pouco que vi, deu para perceber que o circuito realmente não é dos mais fáceis. É um desafio e tanto. E enquanto a superfície continuar suja e pouco emborrachada os carros vão sambar bastante. Algum piloto — não me lembro qual, li isso em algum lugar e não registrei — disse que Austin é uma dessas pistas em que talento faz diferença. Concordo integralmente.

Top 8

Os brasileiros até foram bem. Massa em sexto, Senna em oitavo. O primeiro não ficou tão distante assim de Alonso, enquanto o outro superou Maldonado e mostrou que a Williams tem potencial para marcar bons pontos nessas últimas corridas. Kimi e Grosjean, os dois da Lotus, foram os únicos a marcar seus tempos mais rápidos com pneus duros — ambos caíram na classificação por causa disso, mas deu para perceber claramente que a Lotus não forçou para ficar muito acima.

Lá na rabeira, Karthikeyan foi tão lento que seu tempo não seria suficiente para garantir a classificação para a largada. A temporada 2012 vai se encerrando de forma melancólica para o indiano e a equipe Hispania. Nenhum deles deve voltar para formar o grid no ano que vem.

Pneus

A Pirelli errou a previsão e reconheceu que estava enganada. O circuito de Austin não é tão abrasivo quanto se apostava e quem espera vários pit stops na corrida ficará decepcionado. A expectativa agora é para estratégias de apenas uma parada. Vantagem para Vettel. Uma corrida com menos pit stops tende a ter menos alternativas, tende a ser mais normal, tende a ter menos surpresas... e "surpresa" é tudo o que o alemão quer evitar neste momento.

E no grid?

Vettel pole. Aposta fácil essa, não acha?

Veja também nos blogs do Yahoo Esporte Interativo:
Blog Brasil de Ouro: Samba, futebol e mulheres: o outro lado de Novak Djokovic
Blog Planeta Cesta: Sucesso do Knicks tem participação do Nets
Blog do Vitor Sergio: Busca pelo espetáculo une donos do Chelsea e do Lakers