Casca Grossa

Chuva de cotoveladas e chave americana: Jones finaliza Belfort e mantém cinturão no UFC 152

Jones: cotovelos e mais cotovelosEm um dos vídeos promocionais do UFC 152, Jon Jones afirmou: "qualquer oponente que levo para o solo começa a sangrar em cerca de 30 segundos". Pois bem. De forma profética, esta mais uma vez foi a realidade do combate do campeão meio-pesado contra Vitor Belfort, no sábado (22).

Com domínio pleno, o norte-americano castigou o brasileiro por mais de 15 minutos e o finalizou com uma americana (chave de braço) no quarto assalto. Após carimbar mais uma vitória na carreira, Jon Jones segue dominante na categoria e amplia ainda mais a mística como 'o cara a ser batido' no UFC.

**Siga o Blog no Twitter:@cascagrossablog
***CURTA o Casca-Grossa no Facebook!

Logo no começo, Jones agarrou as pernas e levou para baixo. Com habilidade, Belfort agarrou o braço e encaixou uma chave de braço quase perfeita. O norte-americano fez cara feia, mas aguentou firme e se desvencilhou na raça. Por cima, Jones usou cotoveladas - a arma mais letal -, para abrir o supercílio do brasileiro e seguir em vantagem.

Na parcial seguinte, Belfort sentiu o baque e voltou bastante intimidado. Jones colocou bons chutes frontais e baixos para se manter dominante. No desespero, o carioca levou para o chão, e novamente foi castigado com mais golpes afiados com o cotovelo.

Belfort: quase!Plantado demais no octógono, o atleta carioca já era alvo fácil no terceiro round. Visivelmente cansado, sentiu um chute lateral no plexo e desabou. Jones seguiu com a chuva de cotoveladas e venceu mais um assalto sem correr grandes riscos. Em seguida, Belfort esboçou reação tímida nas trocas de golpes, mas foi levado (mais uma vez) ao solo e, exausto, acabou finalizado com uma americana (chave de braço).

"Nunca ninguém puxou meu braço tão forte. Pensei que ia quebrar, mas jamais bateria em desistência", disse Jones no fim da luta, referindo-se ao golpe recebido no primeiro assalto. "Belfort é um grande lutador. Foi grande honra vencê-lo", emendou.

Moscas - Após cinco rounds de muita velocidade, movimentação calculada e equilíbrio 'cirúrgico', Demetrious Johnson venceu o pedreira de plantão Joseph Benavidez na decisão dividida e cravou o nome na história como primeiro campeão peso mosca (até 56kg) do UFC.

Derrota - Charles Oliveira começou o combate contra Cub Swanson com boa movimentação. O norte-americano apostou nos golpes de carga desde o início, e logo a fórmula surtiu efeito. Swanson fintou um soco baixo e imediatamente reverteu o movimento para um overhand (cruzado mais aberto, que acerta de cima para baixo) que acertou em cheio o rosto do brasileiro. Charles ainda tentou se manter em pé, mas não conseguiu. Derrota por nocaute.

Eficiente - A luta entre Vinny Magalhães e Igor Prokrajac começou muito amarrada. O brasileiro levou o adversário ao solo e com isso descolou pequena vantagem. Na segunda parcial, a receita se repetiu. Vinny conseguiu a queda, tentou o triângulo, mas fez ótima transição de movimento e finalizou com chave de braço perfeita.