Brasil de Ouro

Vergonha o que fazem com nossos principais atletas olímpicos

Nos últimos anos os times de futebol invadiram o mundo dos esportes olímpicos e, segundo eles, tinham vindo pra ficar. Basquete, Ginástica, Natação, Judô, Vôlei... em todas essas modalidades pelo menos um atleta e/ou equipe vestiu a camisa de um time de futebol. A parceria foi excelente, só até a segunda linha. 2012 chegou ao fim e alguns dos nossos principais campeões foram dispensados, sem dó nem piedade.

Thiago Pereira

Thiago Pereira, que sempre fora tão contestado, conquistou a medalha de prata nos 400m medley, nos Jogos Olímpicos de Londres e parecia ter virado unanimidade no Brasil. Parecia. No fim do melhor ano da carreira, recebeu a notícia: não é mais atleta do Corinthians. Após dois anos de parceria, o clube decidiu não renovar o contrato do nadador. A justificativa? Não tem. Dirigentes do clube negaram que o fim do elo seria por um possível  receio com a queda de rendimento do atleta nos três anos e meio que restam até a disputa dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. Sempre educado, Thiago agradeceu a ajuda do clube paulista e continuará treinando no PRO 2016, projeto criado por Cesar Cielo e voltado para as principais esperanças de medalha da natação brasileira.

Cesar Cielo também não sabe se continuará no Flamengo. Assim como Nicholas Santos, que acabou de se consagrar campeão mundial de piscina curta na final dos 50m borboleta em Istambul, na Turquia. Nicholas vive o melhor momento da carreira e, ainda assim, convive com uma incerteza: será que ainda é atleta do Flamengo?

A mudança de diretoria significa uma mudança nos esportes olímpicos do Fla?A mudança de diretoria significa uma mudança nos esportes olímpicos do Fla? (Getty Im …

O clube carioca está passando por mudanças, com a chegada da nova diretoria presidida por Eduardo Bandeira de Mello, e ainda não tem uma posição em relação aos esportes olímpicos. Cesar Cielo, que está no Flamengo desde 2010, deveria ter o contrato renovado no fim da temporada, como nos anos anteriores. Até agora nem sinal!

Será que o esporte olímpico realmente precisa do futebol? É uma vergonha nossos principais campeões ficarem "mendigando" um contrato com o clube. O Governo Federal tem procurado fazer projetos para incentivar e manter nossos atletas de elite com condições de disputa em nível mundial, mas sem a ajuda privada e dos clubes brasileiros não conseguiremos os resultados sonhados em 2016. O velho discurso de que os esportes olímpicos só são incentivados em período olímpico volta a acontecer.